Regulamento

 

REGULAMENTO DOS TORNEIOS

DE FIBRA DE COLEIRA E TRINCA FERRO

1 – DA FINALIDADE

 

1.1 –

 

O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas e a rotina dos Torneios de Fibra de Coleiro (Sporophila caerulenses e S. nigricollis) e Trinca Ferro (Saltator similis);
1.2 –  

As normas e a rotina deste Regulamento serão aplicadas a todos os Torneios organizados e dirigidos pela CAC;

 

2 – DA PREPARAÇÃO (local, horários e inscrição dos pássaros)

 

2.1 –

 

Dos Locais dos Torneios – Os torneios serão realizados no ginásio de eventos da CAC;

 

2.2 –

 

 

Do Horário e Inscrição– Os torneios de fibra serão iniciados as 08:30 hs, horário de Brasília – DF, com os pássaros nas estacas. O local de realização das provas de fibra deverá estar aberto aos expositores a partir das 07:30 h;

 

2.2.1 – Nos dias normais (sem chuva), a tolerância para a colocação da gaiola do pássaro será de 5 (cinco) minutos, ou seja, às 08:35 hs;

 

2.2.2 – Nos dias de chuva, a tolerância para a colocação da gaiola na estaca será de 10 (dez) minutos, ou seja, às 08:40 hs;

 

 

 

3 – DOS PARTICIPANTES:

 

3.1 – A inscrição será feita mediante a apresentação da relação atualizada dos pássaros, emitida pelo SISPASS/IBAMA, carteira de sócio da CAC e é exigido a fixação de placa na gaiola, por parte dos proprietários dos pássaros, com a informação mínima dos seguintes dados: nome do pássaro, nº do anel, inscrição CTF no IBAMA, nome completo e a localidade e clube do proprietário;

 

3.2 – Pássaro de outrem – O expositor que apresentar pássaro que não seja de sua responsabilidade, deverá apresentar a licença de transporte emitida pelo SISPASS/ IBAMA em nome do apresentador, além da relação oficial e atualizada de passeriformes do responsável.

 

3.3 – Não poderão participar dos torneios de fibra:

 

3.3.1 – Pássaro com menos de 50% (cinquenta por cento) de sua plumagem normal;

 

3.3.2 – Pássaros Híbridos (cruzamento entre espécies diferentes);

 

3.3.3 – Pássaros totalmente cegos;

 

3.3.4 – Pássaros com defeitos graves nos pés ou asas, que impossibilite de ficarem pousados normalmente nos poleiros.

 

3.4 – O proprietário do pássaro que não for associado da CAC poderá participar normalmente dos torneios, receberá o troféu relativo ao torneio que estiver participando, porém, não pontuará para a temporada e, consequentemente, não fará jus a qualquer premiação ao final da temporada;

 

3.5 – O proprietário que se associar a CAC no dia do torneio, somente pontuará para a temporada, se efetivar a sua inclusão no quadro associativo da CAC antes do início da marcação final do referido torneio.

 

3.6 – O pássaro de proprietário associado fará jus aos pontos de acordo com a classificação alcançada no torneio.

 

 

4 – FORMAÇÃO DAS RODAS

 

4.1 – Da Roda Interna – A roda inicial será em forma de “U” e somente será fechada na marcação final.

 

4.2 – Das Gaiolas – As gaiolas serão do tipo padrão estabelecido a seguir, entendido que a altura da copa (parte mais alta) de qualquer gaiola, ao ser colocada na estaca, deverá ficar no mesmo nível ou inferior das copas das demais gaiolas.

 

4.3 – Do Padrão das Gaiolas – As gaiolas serão padronizadas, admitindo-se pequenas variações até que se consiga com o passar do tempo um parâmetro definitivo e terão as seguintes medidas e formas:

 

PÁSSARO TIPO COMPRIMENTO (CM) ALTURA (CM) LARGURA (cm)
Coleiro Carioca 36,0 a 38,5 25,5 a 27,5 17,5 a 18,5
Trinca Ferro Carioca 44,0 a 47,0 42,0 a 45,0 22,0 a 23,5

.

4.4 – No caso de algum expositor colocar seu pássaro na roda em gaiola fora do padrão (ou muito maior ou muito menor), ele terá um prazo de 10 minutos, a contar do momento em que lhe for comunicada a decisão para regularizar a situação, isto na primeira oportunidade que ocorrer com determinado proprietário, na segunda vez terá sua ave imediatamente eliminada.

 

4.5 – Nas gaiolas poderão conter banheiras de água, as quais não poderão ser retiradas durante a realização do torneio. Somente para trinca ferros serão permitidos legumes e/ou frutas, desde que sejam colocados dentro de um recinto (comedouro).

 

4.7 – No recinto da roda, somente terão acesso os Fiscais, os marcadores nomeados, o coordenador de roda e os Diretores da CAC.

 

4.8 – Iniciado o Torneio, às 08:30 hs, os proprietários dos pássaros não poderão mexer nas gaiolas e poleiros, a não ser com a autorização do Chefe de Roda. Fica, também, proibido a qualquer participante, mexer com o pássaro a distância (beijinhos, estalos com os dedos, assobios, gestos diversos, etc.) sob pena de ter seu pássaro desclassificado.

 

4.9 – As estacas usadas no torneio deverão ser simples, sem enfeites ou cores berrantes, deverão ser confeccionadas de ferro, conter numeração e local para colocação da cartela. Devem ficar dispostas em forma de circulo e distar uma gaiola da outra aproximadamente 20 cm. As gaiolas devem ser colocadas nas estacas de forma que suas portas fiquem para o lado de fora da roda, facilitando o manuseio.

 

4.10 – As estacas deverão manter a distância do público e proprietário um mínimo de 1,50 m da roda.

 

 

 

5 – ADMINISTRAÇÃO DO TORNEIO – PESSOAL

 

5.1 – Ao chefe de roda, compete:

 

a) Cumprir e fazer cumprir todas as normas deste regulamento;

 

b) Eliminar e retirar da roda qualquer pássaro que esteja “piando frio” ou “chamando “fêmea ou filhote” por 5 (cinco) vezes consecutivas, sem cantar em seguida;

 

c) Processar a retirada de pássaro que não esteja de acordo com o presente Regulamento, em especial, no que se refere a pássaros que não detenham fenótipo para a respectiva espécie em disputa;
d) Efetuar a substituição de algum membro do corpo de marcadores, se necessário;

 

e) Identificar os marcadores de modo que nenhum pássaro fique sem ser marcado;
f) Dar, de viva voz, o inicio e o término das marcações, controlando o tempo rigorosamente;
g) Organizar a roda com o máximo zelo e cuidado, dispondo as estacas com habilidade e rapidez
h) Deve-se ter o cuidado de não se colocar as mãos à frente do poleiro do pássaro e sim acima da gaiola e outra na estaca;
i) Fiscalizar o modelo e o tamanho de cada gaiola, não admitindo aquelas que fujam aos padrões estabelecidos no regulamento, ajustando sempre a altura das copas das gaiolas que terão que ficar no mesmo nível de altura do chão;
j) Fazer retirar do ambiente da roda os pássaros já eliminados ou desclassificados e quaisquer outras gaiolas estranhas, em especial, as das fêmeas, mesmo encapadas, evitando que os competidores sejam prejudicados ou estimulados, isto sempre com a maior educação e respeito;
k) Cuidar para que seja respeitada rigorosamente a mesma disposição das gaiolas do início do torneio, mantendo-se a mesma distância de 20 cm, após a retirada de gaiolas de pássaros eliminados ou desclassificados;
l) Nenhum pássaro poderá ser retirado da roda sem a autorização prévia do Chefe de Roda, sob pena de desclassificação de todos os demais pássaros deste expositor, se houver.

 

5.2 – Ao fiscal de roda, compete:

 

a) Cumprir as determinações do Chefe de Roda;

 

b) Avaliar a correção e fiscalizar o trabalho do marcador;

 

c) Não fumar ou beber durante a marcação;

 

5.3 – Ao marcador, compete:

 

a) Marcar a quantidade de canto de cada pássaro, seguindo as normas deste regulamento;

 

b) Seguir as orientações dos fiscais e chefe de roda;

 

c) Não fumar ou beber durante a marcação.

 

  Obs.: Todo participante de roda estará já credenciado para ser um chefe de roda, um fiscal ou um marcador. Todos devem colaborar.

 

5.4 – A CAC fornecerá todo o material necessário ao bom andamento do torneio, tais como: canetas, cartelas, cronômetro ao pessoal da roda.

 

 

 

6 – MARCAÇÕES

 

6.1 – No decorrer da competição serão efetuadas as seguintes marcações, a saber:

 

FIBRA DE COLEIRA:

 

a) PRIMEIRA MARCAÇÃO – (eliminatória e classificatória) – Terá início, impreterivelmente, às 09:40 (nove horas e quarenta minutos), com duração de dez (10) minutos. Esta marcação será feita mediante sorteio dos lados (direito e esquerdo) e o número de pulos que os marcadores irão efetuar de (3 a 8).

 

Encerrada esta etapa permanecerão para a marcação final:

 

? Os 35 (trinta e cinco) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição até 60 (sessenta) gaiolas;

 

? Os 40 (quarenta) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição, um número de gaiolas entre 61 (sessenta e uma) a 80 (oitenta);

 

? Os 45 (quarenta e cinco) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição, um número de gaiolas entre 81 (oitenta e uma) a 100 (cem);

 

? Os 50 (cinquenta) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição, um número de gaiolas superior a 100 (cem);

 

  Obs.: Todo proprietário deverá estar presente, antes do início da 1ª e 2ª (primeira e segunda) marcação em frente ao seu pássaro ou mandar um representante, caso não esteja presente, seu pássaro será desclassificado.

 

b) SEGUNDA MARCAÇÃO – (Final) – Terá início, impreterivelmente, às 10:40 hs (dez horas e quarenta minutos). Será feita em 2 (duas) marcações de 15 (quinze minutos) cada. A seguir, serão sorteados um dos 4 (quatro) cantos da roda e o sorteio do lado (direito e esquerdo). Encerrada as duas marcações serão considerados vencedores os 20 (vinte) pássaros que deram o maior número de cantos.
 

 

c)

 

 

Durante as marcações os proprietários dos pássaros não poderão retirar a gaiola da roda sob pena de desclassificação do pássaro.

d) O proprietário poderá ser punido, caso retirar o passaro quinze (15) minutos antes da primeira marcação, ou seja após as 09:25 hs e também quinze minutos da marcação final, ou seja após as 10:25 hs.

 

 

 

   

FIBRA DE TRINCA FERRO:

 

a) PRIMEIRA MARCAÇÃO – (eliminatória e classificatória) – Terá início, impreterivelmente, às 10:00 (dez horas), com duração de dez (10) minutos. Esta marcação será feita mediante sorteio dos lados (direito e esquerdo) e o número de pulos que os marcadores irão efetuar de (3 a 8). Encerrada esta etapa permanecerão para a marcação final:

 

? Os 35 (trinta e cinco) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição até 60 (sessenta) gaiolas;

 

? Os 40 (quarenta) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição, um número de gaiolas entre 61 (sessenta e uma) a 80 (oitenta);

 

? Os 45 (quarenta e cinco) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição, um número de gaiolas entre 81 (oitenta e uma) a 100 (cem);

 

? Os 50 (cinquenta) pássaros que mais cantaram, se houver, na inscrição, um número de gaiolas superior a 100 (cem);

 

  Obs.: Todo proprietário deverá estar presente, antes do início da 1ª e 2ª (primeira e segunda) marcação em frente ao seu pássaro ou mandar um representante, caso não esteja presente, seu pássaro será desclassificado.

 

 

b) SEGUNDA MARCAÇÃO – (Final) – Terá início, impreterivelmente, às 11:20 hs (onze horas e vinte minutos). Será feita em 2 (duas) marcações de 15 (quinze minutos) cada. A seguir, serão sorteados um dos  4 (quatro) cantos da roda e  o sorteio do lado (direito e esquerdo),. Encerrada as duas marcações serão considerados vencedores os 20 (vinte) pássaros que deram o maior número de cantos.

 

 c) Durante as marcações os proprietários dos pássaros não poderão retirar a gaiola da roda sob pena de desclassificação do pássaro.

 

d) O proprietário poderá ser punido, caso retirar o pássaro quinze (15) minutos antes da primeira marcação, ou seja após as 09:45 hs e também quinze minutos da marcação final, ou seja após as 11:05 hs.

 

6.2 – Para os coleiras serão computados os cantos conforme seguem:

 

a) Canto normal: 1 canto
b) Meio canto ou corte de canto: 1 canto
c) Canto tui : 1 canto

 

6.3 – Para cada pássaro corresponderá um marcador que não seja seu proprietário. O registro de cada contagem será feito na cartela de inscrição no final de cada marcação, as cartelas serão recolhidas pelos fiscais e entregues ao Chefe de Roda para verificação e classificação;

 

6.4 – São fatores de desclassificação:

 

a) O pássaro, cujo proprietário se recusar a atuar como marcador ou que desacatar os fiscais, Diretor do Clube e o Chefe de Roda. O proprietário terá direito a reclamação no ato, através de uma conversa amistosa com o Chefe de Roda, ou posteriormente, por escrito à Diretoria da CAC.

 

b) O pássaro que não permanecer na estaca, até o último ser marcado;

 

c) O pássaro cujo proprietário mexer na gaiola sem autorização, trocando ou fornecendo ração, semente e água;

 

Obs.: O proprietário só poderá mexer com a autorização do Chefe de Roda.

 

d) O pássaro cujo proprietário estiver marcando ele próprio;

 

e) O pássaro do proprietário que estiver fornecendo informações falsas dos participantes;

 

f) O pássaro do proprietário que se recusa a participar das marcações;

 

g) O pássaro do proprietário que não guardar a distância regulamentar de 1,50 metros do marcador;

 

h) O pássaro do proprietário que efetuar marcação paralela, com sentido de inibir o marcador ou intimidá-lo;

 

i) O pássaro do proprietário que pedir, mandar ou trazer para o recinto: chia, cela e/ou fêmea;

 

 

  Obs.: Caso um fato grave venha a ocorrer durante o torneio, poderá o Chefe de Roda interromper a marcação, sendo reiniciada assim que possível, do mesmo ponto/tempo que parou.

 

 

 

 

 

7 – CLASSIFICAÇÃO FINAL E TROFÉUS

 

7.1 – No término da contagem final, os fiscais e o Chefe de Roda verificarão a quantidade total de canto obtidos para cada pássaro, aprovando e indicando de primeiro ao vigésimo lugar, os pássaros que mais cantarem.Sendo obrigatoriamente oferecido troféus aos 20 pássaros.

 

7.2 – Ocorrendo empate na apuração do total de cantos entre dois (2) ou mais pássaros será feita classificação primeiro o pássaro que obtiver maior número de canto na primeira marcação, na ausência desta ou permanecendo empate, o chefe de roda e/ou os fiscais promoverá o sorteio.

 

 

8 – RECLAMAÇÕES

 

8.1 – Qualquer reclamação deverá ser feita, por escrito, a Diretoria da CAC;

 

8.2 – No caso de qualquer desacato a autoridade dos fiscais e do Chefe de Roda, a autoridade máxima da roda fará um relatório, expondo os problemas surgidos e o encaminhará à Diretoria da CAC para as providências cabíveis.

 

 

 

9 – PÁSSAROS CAMPEOES DA TEMPORADA

 

9.1 – A CAC classificará os pássaros campeões da temporada dos proprietários associados, sendo 20 (vinte) de cada modalidade, para cada tipo de competição de Fibra. A classificação se fará pelo somatório dos pontos obtidos em cada torneio, pelo seguinte critério:

 

 

 

COLOCAÇÃO PONTUAÇÃO
1º lugar 30 pontos
2º lugar 27 pontos
3º lugar 25 pontos
4º lugar 23 pontos
5º lugar 21 pontos
6º lugar 19 pontos
7º lugar 17 pontos
8º lugar 15 pontos
9º lugar 13 pontos
10º lugar 11 pontos
11º lugar 10 pontos
12º lugar 9 pontos
13º lugar 8 pontos
14º lugar 7 pontos
15º lugar 6 pontos
16º lugar 5 pontos
17º lugar 4 pontos
18º lugar 3 pontos
19º lugar 2 pontos
20º lugar 1 pontos

 

OBS.: A CAC dará diplomas aos pássaros classificados nas categorias de fibra de trinca ferro e coleira, conferindo o título de campeões conforme os torneios que participem.

 

9.2 – Em caso de empate na totalidade dos pontos conquistados por 2 ou mais pássaros, será considerado como critério de desempate:

 

a) O maior número de cantos;

 

b) O número de torneio oficiais que o pássaro participou.

 

c) Persistindo o empate será efetuado sorteio na moeda (cara e coroa);

 

 

9.3 – Se houver a transferência de pássaro de associado da CAC para associado também da CAC, a pontuação obtida será transferida para o mesmo;

 

 

9.4 – No caso de transferência de pássaro de associado da CAC para um proprietário não associado, a pontuação desse pássaro será retirada;

 

 

 

 

10 – CALENDÁRIO E REGULAMENTO

 

10.1 – O calendário dos torneios será elaborado dentro do primeiro quadrimestre do ano.

 

10.2 – O presente regulamento substitui o anterior e deverá ser cumprido na integra, podendo ser alterado a critério da CAC, que deverão ser sempre decididas e aprovadas em reunião por maioria absoluta.

 

 

11 – CASOS OMISSOS

 

10.1 – Os casos omissos que poderão surgir durante a realização dos torneios, serão resolvidos pela Diretoria da CAC.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *